Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

A gastar por conta dos netos

Mäyjo, 08.08.16
No dia 8 de agosto de 2016 ocorre o "Earth Overshoot Day" de 2016, ou Dia de Sobrecarga da Terra. Há mais de 40 anos que estamos em dívida com a Terra e com as gerações futuras. E cada ano que passa, a dívida aumenta, e o Dia da Sobrecarga acontece mais cedo.
 
Os recursos que a Terra consegue regenerar um ano, a nossa espécie consome-as em 221 dias. A espécie humana consome 40% a mais do que a Terra pode produzir, do que a natureza pode repor. 

 

«Em palavras simples, temos que mudar radicalmente os padrões de consumo hoje praticados, entendendo que o paradigma de consumirmos sempre mais não traz bem estar e felicidade. Muito pelo contrário: destrói a capacidade de manutenção dos processos naturais e, do ponto de vista social, aumenta a desigualdade. ... Se é verdade que a Humanidade ultrapassou a capacidade dos complexos ecossistêmicos de continuar a prover serviços ambientais e seus correspondentes recursos naturais, também é inegável que existe em curso uma revolução de valores e imposição de novos estilos de vida. Isso configura a esperança de que a nossa geração será capaz de deixar um legado de dignidade e sustentabilidade.»   

 
Fonte: Fabio Feldmann, em Museu do Aman
 
Biocapacidade do nosso planeta representa a totalidade de recursos naturais e serviços dos ecossistemas que a Terra consegue regenerar num ano; 
A Pegada Ecológica Global representa a totalidade de recursos naturais e serviços dos ecossistemas que a espécie humana consome num ano. 
Dia da Sobrecarga da Terra ou "Earth Overshoot Day", calcula-se dividindo a biocapacidade do planeta pela pegada ecológica mundial, e multiplicando pelo número de dias do ano;
 
Atualmente, a Pegada Ecológica Global é 1,6 vezes superior à Biocapacidade da Terra. Isso significa que precisamos de 1,6 planetas para sustentar a existência da nossa espécie.

Infográfico-pegada (1).jpg

É preciso que as pessoas se preocupem mais em viver do que em consumir.  
 
É preciso repensar o nosso modo de vida, e analisar quanto do que usamos é supérfluo, e mudar.

Urgentemente!

DIETA MEDITERRÂNICA NÃO SÓ É MAIS SAUDÁVEL COMO TAMBÉM POLUI MENOS

Mäyjo, 07.04.15

cozinha_SAPO

As consequências das alterações climáticas vão desde a extinção das espécies até ao aumento do nível do mar ou à propagação de doenças. Por isso, há anos que os investigadores lutam para atenuar as suas consequências, nomeadamente através da redução da poluição causada pelo consumo de alimentos.

Um novo estudo realizado pelo Complexo Hospitalar Universitário de Huelva, a Universidade Jaume e de Castellón e a Universidade de Huelva analisou a pegada de carbono dos menus que são servidos diariamente em Espanha, com base numa dieta basicamente mediterrânica, e comparou com os que são consumidos nos países anglo-saxónicos, como Reino Unido ou Estados Unidos.

“Combater as alterações climáticas é uma prioridade internacional que deve executar-se em todos os âmbito, como no familiar, tendo em conta a nossa dieta diária”, disse Rosario Vidal, autora principal do estudo e investigadora do Departamento de Engenharia Mecânica e Construção da instituição valenciana.

Segundo o agregador O Meu Bem Estar, os dados foram recolhidos no Hospital Juan Ramón Jiménez de Huelva, tendo sido analisados um total de 448 almoços e 448 jantares distribuídos durante todas as estações do ano para satisfazer as necessidades calóricas médicas de 2.000 kcal.

Para a equipa de investigadores, os dados são amplamente extrapolados. “Estes menus poderiam ter sido servidos em qualquer colégio, restaurante ou casa espanhola. As receitas analisadas incluem alguns pratos tão típicos como gaspacho, queijo manchego, paella ou ensopado “, explicou Vidal.

Durante a investigação foi elaborada uma base de dados com a pegada de carbono de alimentos cultivados, peixes ou produzidos – fundamentalmente em Espanha – e foi calculada a pegada de carbono de cada prato e menu, multiplicando a quantidade requerida em bruto para a sua preparação.

A pegada de carbono diária média obtida foi de 5,08 kg de CO2 equivalente (CO2e) – inferior  à média nos EUA estimada entre 8,5 e 8,8 kg de CO2e ou a do Reino Unido estimada em 7 , 4 kg de CO2e; todas com o mesmo consumo de calorias. Além disso, os investigadores obtiveram a pegada de carbono para outras 17 dietas terapêuticas como dieta branda, líquida ou com baixo teor em proteína.

“As diferenças entre o valor médio da dieta mediterrânica e a dos países anglo-saxónicos devem-se ao facto de em Espanha se consumir muito menos carne de vaca –  um dos alimentos com maior pegada de carbono – e se consumirem mais verduras e frutas, com baixa pegada de carbono”, afirma a especialista. “Portanto, não é apenas saudável, mas a nossa dieta também é mais verde”, conclui.

Foto: ismael villafranco / Creative Commons

QUAL É A PEGADA ECOLÓGICA DE UM E-MAIL OU DE UM CAFÉ?

Mäyjo, 07.04.15

sms_SAPO

No passado dia 28 de março, mais de 10.000 cidades de 172 países aderiram à Hora do Planeta – uma iniciativa organizada pela World Wide Fund for Nature desde 2007 – e apagaram as luzes de monumentos emblemáticos para alertar a população para o problema das alterações climáticas.

Como é sabido, um dos grandes propulsores da alteração do clima do planeta são as emissões de gases com efeito de estufa, nomeadamente o dióxido de carbono (CO2). Todos os anos é comemorada a Hora do Planeta, mas a lista de pequenas actividades diárias que aparentemente pouco contribuem para as alterações climáticas é extensa.

Sabe qual é, por exemplo, a pegada ecológica de um e-mail, de comer uma maçã ou beber um café? Todas estas pequenas acções têm uma pegada ecológica associada, ainda que com diferentes impactos para o planeta, como escreve o Discovery News.

Internet e e-mails

Um e-mail pequeno tem uma pegada ecológica de cerca de quatro gramas equivalentes em CO2 (CO2e) – incluindo os gases com efeito de estufa produzidos por um computador em funcionamento, servidores e routers e o CO2 produzido no seu fabrico.

Já um e-mail de grandes dimensões, com anexos pesados, emite cerca de 50 gramas de CO2e e uma mensagem spam, mesmo que não seja lida pelo destinatário, é responsável por 0,3 gramas de CO2e. A pegada ecológica anual do spam é equivalente a 3,1 milhões de carros de passageiros a circular nas estradas.

Uma simples pesquisa num qualquer motor de busca num computador com elevada eficiência energética têm uma pegada de 0,2 gramas de CO2e. Se for num computador velho as emissões aumentam para 4,5 gramas de CO2e. E por cada vez que envia uma mensagem no seu telemóvel está a emitir 0,014 gramas de CO2e.

Compras

Um simples saco de plástico equivale à emissão de 10 gramas de CO2e e um saco de papel a 40 gramas de CO2e.

Bebidas

Um copo de água da torneira gera cerca de 0,14 gramas de CO2e, que comparam com os 160 gramas de uma garrafa de 500 mililitros.

Por sua vez, um cappuccino pode gerar até 235 gramas de CO2e. Por comparação um café ou um chá produzem apenas 21 gramas de CO2e.

Entretenimento

Ver televisão durante uma hora tem pegadas ecológicas diferentes, dependendo do tamanho do televisor e se é LCD ou plasma. Nos LCD as emissões variam entre os 34 gramas de CO2e, nos mais pequenos, e os 88 gramas CO2e nos maiores. Nos plasmas de tamanho médio as emissões podem chegar aos 220 gramas de CO2e.

Foto: Melina Manfrinatti / Creative Commons

Ano Novo, Vida Nova, Planeta…. Desgastado?

Mäyjo, 01.01.15

new-word-cloud.jpg

O conceito de Pegada Ecológica foi desenvolvido em 1996 a pensar nas marcas irreversíveis que deixamos no planeta Terra. Os estilos de vida atuais levam a um consumo excessivo de recursos naturais que, aliado a uma grande produção de resíduos conduz à degradação das condições ambientais e da qualidade de vida. O cálculo da Pegada Ecológica permite-nos perceber o impacto que temos sobre o planeta. Diferentes categorias de consumo, por exemplo a alimentação, os transportes, a energia, a água, etc., são utilizadas para o cálculo. Faça o cálculo e defina objectivos para diminuir o tamanho da sua pegada. Este ano assuma um compromisso com o ambiente e sinta-se recompensado com a melhoria da qualidade de vida que, com certeza irá sentir.

Fonte: Quercus